Carcinomatose Peritoneal tem cura? Tirando dúvidas

0

Muitos pacientes se perguntam se a carcinomatose peritoneal tem cura, e graças aos avanços da medicina, e principalmente com um diagnóstico precoce, algumas pessoas podem se curar.

É uma doença caracterizada pela disseminação de células cancerosas no peritônio, que é uma fina membrana que reveste a parede da cavidade abdominal e o aparelho digestivo, órgãos reprodutores femininos…

Ou seja, quando um órgão abdominal desenvolve o câncer, ele pode se espalhar para a região do peritônio.

A boa notícia é que existem muitos tratamentos que podem ajudar os pacientes a ter uma melhor qualidade de vida.

Então, se você foi diagnosticado com carcinomatose peritoneal ou conhece alguém, reunimos aqui as principais informações sobre a doença!

Carcinomatose peritoneal o que é?

Antes de saber se a carcinomatose peritoneal tem cura, o que é câncer de peritônio?

É causado, na maioria dos casos, pela extensão de outro câncer, por exemplo, pâncreas, estômago ou mesmo ovário, mas também pode ser no próprio peritônio, chamado assim de câncer primitivo.

Em todos os casos, é necessário fazer uma cirurgia e ao mesmo tempo quimioterapia, e dependendo da gravidade, remover determinados órgãos ou uma parte do tubo digestivo.

Quais as causas de carcinomatose peritoneal?

Na maioria das vezes, a carcinomatose peritoneal é secundária a um outro câncer: câncer do reto, ovário, estômago, cólon, pâncreas ou mama.

Em casos mais raros, pode ser primitivo, ou seja, se desenvolve no próprio peritônio, que pode ter como origem o amianto, uma substância altamente cancerígena.

Infelizmente, as pessoas recebem o diagnóstico quando o câncer está avançado, e quanto à pergunta se a carcinomatose peritoneal tem cura, nesse estágio, é muito difícil.

O tratamento tem o objetivo de aliviar os sintomas, controlar a doença e melhorar a qualidade de vida do paciente.

Leia também: Você sabe quais os principais sintomas do câncer de mama?

Quais os sintomas de câncer de peritônio?

Na fase inicial, a carcinomatose peritoneal pode ser totalmente assintomática. Por isso, em diversos casos, detecta-se durante a cirurgia do tumor primário.

De uma maneira geral, descobre-se um câncer de peritônio com sintomas como dores abdominais ou um aumento do volume do abdômen (em estágios avançados).

Outros sintomas possíveis são:

Perda de peso;

Gases;

Náuseas;

Fadiga;

Problemas no trânsito intestinal, como constipação;

Formação de uma hérnia.

Como é feito o diagnóstico de carcinomatose peritoneal?

No caso de suspeita de carcinomatose peritoneal, além do exame clínico, o médico pode solicitar alguns exames para confirmar o diagnóstico:

Exames de sangue para avaliar os marcadores tumorais;

Exames de imagem, como ultrassom, tomografia e ressonância magnética;

Às vezes, pode pedir uma colonoscopia ou endoscopia, a fim de avaliar a presença de tumores no estômago e intestino.

Tratamentos para câncer de peritônio quais são?

Indica-se muitos tratamentos, mas os mais frequentes são a associação de cirurgia e quimioterapia.

É uma cirurgia complexa, que envolve duas fases, que devem ser feitas uma em seguida à outra.

Em um primeiro momento, a cirurgia citorredutora tem o objetivo de remover todos os tumores visíveis. Se os órgãos internos estiverem afetados, também podem ser removidos. Portanto, a fim de assegurar que não resta nenhum traço da doença.

Em seguida, realiza-se a quimioterapia, com a finalidade de matar as células cancerosas. Normalmente invisíveis a olho nu, que podem ter sido deixadas no abdômen após a cirurgia.

Consiste na administração de uma solução de quimioterapia hipertérmica altamente concentrada diretamente na cavidade do peritônio.

Quais os efeitos colaterais da cirurgia?

Como esse procedimento é muito complexo e invasivo, existem sim efeitos colaterais após a intervenção.

Os efeitos mais frequentes são infecções de bexiga e pulmões.

Por outro lado, as complicações pós-operatórias podem ser impossibilidade de beber e comer durante alguns dias, assim como a cicatrização.

Portanto, um outro efeito indesejável é uma infecção abdominal, e uma perda de cabelo significativa, raramente é observada.

Carcinomatose peritoneal tem cura?

Essa é uma das maiores preocupações do paciente: carcinomatose peritoneal tem cura?

Realiza-se o tratamento com o objetivo de curar o paciente, no entanto, vale destacar que o câncer de peritônio é altamente agressivo, que em certos casos pode ter uma recidiva após a cirurgia.

Apesar de até os anos 90, a cura era praticamente impossível, hoje, com as novas técnicas, a cura é possível, ou pelo menos há um maior controle da doença, o que significa uma maior sobrevida ao paciente.

Sendo assim, influencia-se o prognóstico por fatores como:

Origem e extensão da doença;

Possibilidade de matar todas as células tumorais visíveis durante a cirurgia;

Estado do paciente.

Portanto, agora que a sua dúvida sobre carcinomatose peritoneal tem cura foi respondida, ao sentir qualquer desconforto na região abdominal, procure logo seu médico!

Dica do Editor: Câncer Nos Ossos Da Coluna: O Que É E Como Diagnosticar?

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.